O impacto da segregação ocupacional por gênero e raça na desigualdade de renda no Brasil em três décadas (1986-2015)
PDF
ePUB
XML
View Counter: Resumen | 0 | times, Article PDF |

Cómo citar

Souza Silveira, L., & Siqueira Leão, N. (2019). O impacto da segregação ocupacional por gênero e raça na desigualdade de renda no Brasil em três décadas (1986-2015). Revista Latinoamericana De Población, 14(27), 41-76. Recuperado a partir de http://revistarelap.org/index.php/relap/article/view/245

Resumen

O artigo tem como objetivo principal analisar a segregação ocupacional por gênero e raça e seu impacto no diferencial de renda no Brasil entre 1986 e 2015. Para isso, replicamos cinco índices multigrupos desenvolvidos por Del Río e Alonso-Villar (2015) que abarcam medidas globais e locais e permitem a decomposição da desigualdade salarial. Por meio da análise da segregação ao longo do tempo, observamos que processos econômicos, sociais e políticos nesses 29 anos levam a uma estrutura ocupacional e um mercado de trabalho mais igualitário no Brasil. Além disso, também realizamos análises para trabalhadores com ensino superior completo e para as regiões Sul e Sudeste. Os resultados apontam uma queda na segregação ocupacional, principalmente por gênero, apesar das heterogeneidades encontradas por escolaridade e na definição salarial (discriminação).

PDF
ePUB
XML
Derechos de autor 2020 Attribution-NonCommercial 4.0 International (CC BY-NC 4.0) | Revista Latinoamericana de Población |Leonardo Souza & Natália Siqueira