Fatores associados à ocorrência de acidentes de trânsito no Brasil em 2013

Luciana Conceição de Lima, Valdeniz da Silva Cruz Júnior

Resumen


O presente artigo analisou a associação entre a ocorrência de acidentes de trânsito e fatores demográficos e comportamentais para o Brasil. Utilizou-se a base de dados da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) 2013, tendo sido analisados 26.754 casos de condutores de carro e motocicleta de 18 anos ou mais de idade. Por meio de modelos de regressão de Poisson foram estimadas razões de prevalência (RP) para três modelos multivariados. Entre os principais resultados, verificou-se que apenas a escolaridade do condutor não alcançou significância estatística em nenhum dos modelos multivariados, sendo observados também diferenciais entre homens e mulheres no efeito do hábito de beber e dirigir sobre a ocorrência de acidentes de trânsito.

Palabras clave


acidente de trânsito; fatores demográficos; fatores comportamentais; PNS 2013

Texto completo:

PDF

Referencias


Adura, F. E.; Jorge, M. H. P de M. Álcool e direção veicular. Revista usp, n. 96, p. 23-36, 2013.

Alavi, S. S. et al. Personality, driving behavior and mental disorders factors as predictors of road traffic accidents based on logistic regression. Iranian Journal of Medical Sciences, v. 42, n. 1, p. 24-31, Jan. 2017.

Almeida, L. V. de C.; Pignatti, M. G.; Espinosa, M. M. Principais fatores associados à ocorrência de acidentes de trânsito na br 163, Mato Grosso, Brasil, 2004. Cadernos de Saude Publica, v. 25, n. 2, p. 303-312, 2009.

Alver, Y.; Demirel, M. C.; Mutlu, M. M. Interaction between socio-demographic characteristics: traffic rule violations and traffic crash history for young drivers. Accident Analysis & Prevention, v. 72, p. 95-104, Nov. 2014.

Andrade, S. S.; Mello-Jorge, M. H. Mortality and potential years of life lost by road traffic injuries in Brazil, 2013. Revista de Saúde Pública, v. 50, out. 2016.

————— Internações hospitalares por lesões decorrentes de acidente de transporte terrestre no Brasil, 2013: permanência e gastos. Epidemiologia e Serviços de Saúde, Brasília, v. 26, n. 1, p. 31-38, mar. 2017.

Araújo, E. M et al. Diferenciais de raça/cor da pele em anos potenciais de vida perdidos por causas externas. Revista de Saúde Pública, v. 43, n. 3, p. 405-412, 2009.

Bacchieri, G.; Gigante, D. P.; Assunção, M. C Determinantes e padrões de utilização da bicicleta e acidentes de trânsito sofridos por ciclistas trabalhadores da cidade de Pelotas, Rio Grande do Sul, Brasil. Cadernos de Saúde Pública, v. 21, n. 5, p. 1499-1508, 2005.

Barros, A. J. D. et al. Acidentes de trânsito com vítimas: sub-registro, caracterização e letalidade. Cadernos de Saúde Pública, v. 19, n. 4, p. 979-986, 2003.

Bose, D.; Segui-Gomez, M.; Crandall, J. R. Vulnerability of female drivers involved in motor vehicle crashes: an analysis of US population at risk. American Journal of Public Health, v. 101, n. 12, p. 2368-73, Dec. 2011.

Brasil. Ministério da Previdência Social. Ações regressivas colocam freio à impunidade no trânsito. Previdência Social, Ano IV, n. 8, p. 6-19, jan.-abr. 2014.

Brasil. Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas. I levantamento nacional sobre o uso de álcool, tabaco e outras drogas entre universitários das 27 capitais brasileiras. Brasília: Senad, 2010. 284 p.

Camargo, A. B. M. Mortes por causas violentas no estado de São Paulo. São Paulo em Perspectiva, v. 21, n. 1, p. 31-45, jan./jun. 2007.

Camargo, F. C.; Iwamoto, H. H Vítimas fatais e anos de vida perdidos por acidentes de trânsito em Minas Gerais,

Brasil. Escola Anna Nery, v. 16, n. 1, p. 141-146, jan./mar. 2012.

Damacena G. N. et al. O processo de desenvolvimento da Pesquisa Nacional de Saúde no Brasil, 2013. Epidemiologia e Serviços de Saúde, v. 24, n. 2, p. 197-206, 2015.

Dantas, M. M. P. et al. Caracterização dos acidentes de trânsito envolvendo crianças e adolescen¬tes internados em um hospital público terciário. Revista Brasileira em Promoção da Saúde, v. 22, n. 2, p. 100-106, 2009.

Fonseca, A. S. F. et al. Seating position, seat belt wearing, and the consequences in facial fractures in car occupants. Clinics, v. 62, n. 3, p. 289-94, 2007.

Kerr-Corrêa, F. et al. Differences in patterns of alcohol use between men and women in Botucatu, São Paulo. In: Obot, I.; Room, R. (Ed.). Alcohol, gender and drinking problems, a perspective from low and middle income countries. Genebra: World Health Organization, 2005.

Laranjeira, R. et al. I levantamento nacional sobre os padrões de consumo de álcool na população brasileira. Brasília: Secretaria Nacional Antidrogas – Senad, 2007.

Magalhaes, A. F. et al. Prevalência de acidentes de trânsito auto-referidos em Rio Branco, Acre. Revista de Saúde Pública, v. 45, n. 4, p.738-744, 2011.

Malta, D. C. et al. Lesões no trânsito e uso de equipamento de proteção na população brasileira, segundo estudo de base populacional. Ciência e Saúde Coletiva, v. 21, n. 2, p. 399- 410, 2016.

Mohammadzadeh, M. et al. Seat belt usage in injured car occupants: injury patterns, severity and outcome after two main car accident mechanisms in Kashan, Iran, 2012. Archives of Trauma Research, v. 4, n. 1, 2015.

Morais, M. R. et al. Letalidade do acidente de transito na modernista Palmas/TO: uma abordagem econométrica. Informe Gepec, Toledo, v. 18, n. 1, p. 156-176, jan./jun. 2014.

Nodari, C. T.; Chagas, D. M.; Lindau, L. A Lista de fatores contribuintes de acidentes de trânsito para pesquisa no Brasil. In: XXVI Congresso Nacional de Pesquisas e Ensino em Transportes. Anais... Joinville, out./nov. 2012

Oliveira, N. L. B. de; Sousa, R. M. C. de. Fatores associados ao óbito de motociclistas nas ocorrên¬cias de trânsito. Revista da Escola de Enfermagem da USP, v. 46, n. 6, p. 1379-1386, 2012.

OMS – Organização Mundial da Saúde. Informe global sobre a situação da segurança no transito: apoio à década de ação. Genebra: oms, 2013. 318 p.

—————. Relatório global sobre o estado da segurança viária 2015. Sumário. Genebra: oms, 2015. 16p.

OPAS – Organização Pan-Americana de Saúde. Beber e dirigir: manual de segurança viária para profissionais de trânsito e saúde. Genebra: Opas, 2017. 172 p.

Parodi, S.; Bottarelli, E. Poisson regression model in epidemiology – an introduction. Annali Della Facoltà Di Medicina Veterinaria Di Parma, Parma; v. 26, p. 25-44, 2006.

Rocha, G. da S.; Schor, N. Acidentes de motocicleta no município de Rio Branco: caracterização e tendências. Ciência e Saúde Coletiva, v. 18, n. 3, p. 721-731, 2013.

Sousa, R. M. de et al. Uso correto do cinto de segurança e dos dispositivos de restrição infantil em automóveis de Goiânia. Revista Brasilera de Ortopedia, v. 49, n. 4, p. 340-344, 2014.

Souza, M. de F. M. de et al. Análise descritiva e de tendência de acidentes de transporte terrestre para políticas sociais no Brasil. Epidemiologia e Serviços de Saúde, Brasília, v. 16, n. 1, p. 33-44, mar. 2007.

Souza-Junior, P. R. B. de et al. Desenho da amostra da Pesquisa Nacional de Saúde 2013. Epidemiologia e Serviços de Saúde, Brasília, v. 24, n. 2, p. 207-216, 2015.

Teixeira, R. J.; Calixto, R.; Pinheiro, A. C. D. O reflexo da lei seca nos acidentes de trânsito em Londrina. In: Peixe, B. C. S. et al. (Ed.). Formulação e gestão de políticas públicas no Paraná: reflexões, experiências e contribuições. Curitiba: Editora Progressiva, v. 1, 2008. p. 457-475.

Vaca, F. E.; Romano, E.; Fell, J. C Female drivers increasingly involved in impaired driving crashes: actions to ameliorate the risk. Academic Emergency Medicine, v. 21, n. 12, p. 1485-92, 2014.

WHO – World Health Organization. Global status report on road safety 2015. Genebra: who, 2015.


Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.


Copyright (c) 2017 Luciana Conceição de Lima, Valdeniz da Silva Cruz Júnior

Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial 4.0 Internacional.

Indexada en:

   

ISSN: 2393-6401 (en línea)

ISSN 2175-8581 (versión anterior impresa)
 
 
Licencia de Creative Commons
Revista Latinoamericana de Población, Licencia Creative Commons Reconocimiento-NoComercial 4.0 Internacional License.

Valid XHTML 1.0 Transitional