Período inicial da COVID-19 e incidência da pobreza e extrema pobreza no Brasil
فروشگاه اینترنتی
PDF
XML
EPUB

Palabras clave

Pobreza
Extrema pobreza
COVID-19
Índices FGT
Logit

Cómo citar

Pederzini, F. N., & Teixeira, E. C. (2024). Período inicial da COVID-19 e incidência da pobreza e extrema pobreza no Brasil. Revista Latinoamericana De Población, 18, e202332. https://doi.org/10.31406/relap2024.v18e202332

Resumen

Esse trabalho tem como objetivo analisar os efeitos iniciais da COVID-19 sobre a incidência de pobreza e extrema pobreza no Brasil, considerando os segundo e terceiro trimestres de 2018-2020. Para mensurar os níveis de pobreza e extrema pobreza da população, foram utilizados os índices de Foster-Greer-Thorbecke (FGT) para o país e suas macrorregiões, além da estimação de um modelo Logit para avaliar o efeito da pandemia sobre a incidência da pobreza no país a partir dos dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNADC). Como principal resultado, verificou-se que, na média, houve redução da proporção de pobres e extremamente pobres, o que pode ser atrelado à política do Auxílio Emergencial, implementada pelo governo federal brasileiro, objetivando amenizar a diminuição do nível de renda proveniente das medidas de distanciamento social. No entanto, para mulheres e mais especificamente mulheres negras e indígenas, houve elevação do nível de vulnerabilidade. 


https://doi.org/10.31406/relap2024.v18e202332
صندلی اداری
PDF
XML
EPUB

Citas

Araújo, T. F. (2007). As inter-relações entre pobreza, desigualdade e crescimento nas mesorregiões mineiras, 1970-2000. [Dissertação

de mestrado, UFMG – Universidade Federal de Minas Gerais]. Repositório da UFMG. http://hdl.handle.net/1843/AMSA-76PPB4

Arriagada, I. (2005). Dimensiones de la pobreza y políticas desde una perspectiva de género. Revista de la CEPAL, 85, 101-113. https://hdl.handle.net/11362/11002

Arruda, E. F., Guimarães, D. B., & Castelar, I. (2017). Uma análise do desemprego severo nas regiões Sul e Sudeste do Brasil em 2013. Planejamento e Políticas Públicas, 48, 207-228. https://www.ipea.gov.br/ppp/index.php/PPP/article/view/598

Barbosa, R. J., & Prates, I. (2020). Efeitos do desemprego, do auxílio emergencial e do Programa Emergencial de Preservação do Emprego

e da Renda (MP nº 936/2020) sobre a renda, a pobreza e a desigualdade durante e depois da pandemia. Mercado de Trabalho

– Conjuntura e Análise, 69, 65-79. http://dx.doi.org/10.38116/bmt69/notastecnicas2

Bargain, O., & Aminjonov, U. (2021). Poverty and COVID-19 in Africa and Latin America. World Development, 142, 105422. Doi: 10.1016/j.world

dev.2021.10542

Barros, R. P. de, Henriques, R., & Mendonça, R. (2000). Desigualdade e pobreza no Brasil: retrato de uma estabilidade inaceitável. Revista Brasileira de Ciências Sociais, 15(42), 123-142. https://doi.org/10.1590/S0102-69092000000100009

Barros, R. P. de, & Mendonça, R. (1995). A evolução do bem-estar, pobreza e desigualdade no Brasil ao longo das três últimas décadas – 1960/90. Pesquisa e Planejamento Econômico, 25(1), 115-164. https://ppe.ipea.gov.br/index.php/ppe/article/view/789

Barros, R. P., Carvalho, M., & Franco, S. (2006). Pobreza multidimensional no Brasil. IPEA.

Bassier, I., Budlender, J., Zizzamia, R., & Jain, R. (2023). The labour market and poverty impacts of COVID-19 in South Africa. Saje

– South African Journal of Economics, 91(4), 419-455. https://doi.org/10.1111/saje.12356

Bender Filho, R., & Bagolin, I. P. (2014). Determinantes da permanência na condição de pobreza crônica na Cidade de Porto Alegre: aplicação

do Modelo Logit Multinomial. Ensaios FEE, 35(2). https://meriva.pucrs.br/dspace/bitstream/10923/10624/2/Determinantes_da_Permanencia_na_Condicao_de_Pobreza_Cronica_na_cidade_de_Porto_Alegre_Aplicacao_do_Modelo_Logit.pdf

Bonaccorsi, G., Pierri, F., Cinelli, M. et al. (2020). Economic and social consequences of human mobility restrictions under COVID-19. PNAS, 117(27), 15530-15535. Doi: 10.1073/pnas.2007658117

Brasil. Presidência da República. Secretaria Geral. Subchefia para Assuntos Jurídicos. (2020). Medida Provisória nº 936, de 1º de abril de 2020. Institui o Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda e dispõe sobre medidas trabalhistas complementares para enfrentamento do estado de calamidade pública reconhecido pelo Decreto Legislativo nº 6, de 20 de março de 2020, e da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus (COVID-19), de que trata a Lei nº 13.979, de 6 de fevereiro de 2020, e dá outras providências. https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/medida-provisoria-n-936-de-1-de-abril-de-2020-250711934

Caldas, R. M., & Sampaio, Y. S. B. (2015). Pobreza no Nordeste brasileiro: uma análise multidimensional. Revista de Economia Contemporânea, 19, 74-96. https://doi.org/10.1590/198055271914

Carneiro, D. M., Bagolin, I. P., & Tai, S. H. T. (2016). Determinantes da pobreza nas regiões metropolitanas do Brasil no período de 1995 a 2009. Nova Economia, 26(1), 69-96. https://doi.org/10.1590/0103-6351/2036

CEPAL. Comissão Econômica para América Latina e Caribe (2004). Entender la pobreza desde la perspectiva de género. Cepal-Unifem. (Serie mujer y desarrollo n. 52).

Codes, A. L. M. (2005). Modelagem de equações estruturais: uma contribuição metodológica para o estudo da pobreza. [Tese de Doutoramento em Ciências Sociais, UFBA – Universidade Federal da Bahia]. Repositório da UFBA. https://repositorio.ufba.br/handle/ri/11012

Couto, A. C. L., & Brito, E. C. (2018). Determinantes da probabilidade de pobreza no Paraná: 2004 e 2015. A Economia em Revista, 26(1), 89-101.

Cuesta, J., & Pico, J. (2020). COVID-19 affects everyone but not equally: the gendered poverty effects of the COVID-19 pandemic in Colombia. The European Journal of Development Research, 32, 1558-1591. https://doi.org/10.1057/s41287-020-00328-2

Eastwood, R., & Lipton, M. (2001). Demographic transition and poverty: effects via economic growth, distribution. In N. Birdsall, A. C. Kelley, & S. Sinding (Eds.), Population matters: demographic change, economic growth, and poverty in the developing world. Oxford University Press.

Fernandes, R., Pazello, E. T., & Felício, F. (2002). A importância da estrutura familiar e do engajamento no mercado de trabalho na determinação da pobreza no Brasil. Pesquisa e Planejamento Econômico, 32(2), 233-250. https://repositorio.ipea.gov.br/handle/11058/4400

Foster, J., Greer, J., & Thorbecke, E. (1984). A class of decomposable poverty measures. Econometrica: Journal of the Econometric Society, 52(3), 761-766.

Freitas, A. M. L., & Rodrigues, L. (2012). As relações de gênero, emprego e pobreza no Brasil. III Congresso em Desenvolvimento Social, Montes Claros, Universidade Estadual de Montes Claros.

Gonzalez, L. A. (2018). Regressão logística e suas aplicações. [Monografia Bacharel em Ciência da Computação, Universidade Federal do Maranhão]. https://monografias.ufma.br/jspui/bitstream/123456789/3572/1/LEANDRO-GONZALEZ.pdf

Hagenaars, A. A. (1987). Class of poverty indices. International Economic Review, 28(3), 583-607. https://doi.org/10.2307/2526568

Han, J., Meyer, B. D., & Sullivan, J. X. (2020). Income and poverty in the COVID-19 pandemic. National Bureau of Economic Research. (Working Paper n. 27729). Doi:10.3386/w27729

Haughton, J., & Khandker, S. R. (2009). Handbook on poverty and inequality. The World Bank. https://openknowledge.worldbank.org/server/api/core/bitstreams/5b6e7bce-c7a0-525f-a781-265de317b152/content

Hecksher, M., & Foguel, M. N. (2022). Benefícios emergenciais aos trabalhadores informais e formais no Brasil: estimativas das taxas de cobertura combinadas da Lei n. 13.982/2020 e da Medida Provisória n. 936/2020. In S. P. da Silva, C. H. L. Corseuil, & J. S. M. Costa. (Orgs.), Impactos da pandemia de Covid-19 no mercado de trabalho e na distribuição de renda no Brasil (pp. 529-542). IPEA. https://www.ipea.gov.br/portal/

Hoffmann, R. (1998). Distribuição de renda: medidas de desigualdade e pobreza. EDUSP. https://www.researchgate.net/profile/Rodolfo-

Hoffmann/publication/268000437_DISTRIBUICAO_DA_RENDA/links/56eab6d108aee3ae24a27845/DISTRIBUICAO-DARENDA.pdf

Hoffmann, R. (2006). Transferências de renda e a redução da desigualdade no Brasil e cinco regiões entre 1997 e 2004. Econômica, 8(1), 55-81.

https://portalantigo.ipea.gov.br/agencia/images/stories/PDFs/livros/Cap15.pdf

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. (2020). Indicadores IBGE – Pesquisa Mensal de Serviços. https://www.ibge.gov.br/estatisticas/economicas/servicos/9229-pesquisa-mensal-de-servicos.html

Kageyama, A., & Hoffmann, R. (2006). Pobreza no Brasil: uma perspectiva multidimensional. Economia e Sociedade, 15(1), 79-112. https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/ecos/article/view/8642922

Komatsu, B., & Menezes-Filho, N. (2020). Simulações de impactos da Covid-19 e da renda básica emergencial sobre o desemprego renda, pobreza e desigualdade. Insper. (Policy Paper, v. 43). https://www.insper.edu.br/wp-content/uploads/2020/04/Policy-Paper-v14.pdf

Leite, P. G. (2001). Análise da situação ocupacional de crianças e adolescentes nas regiões Sudeste e Nordeste do Brasil utilizando informações da PNAD 1999. [Dissertação de Mestrado, Ence– Escola Nacional de Ciências Estatísticas]. https://rebep.emnuvens.com.br/revista/article/view/312

Maria, P. F. (2012). Determinantes da pobreza no Brasil: estudo com regressões logit. https://www.ime.unicamp.br/~mac/db/2012-2S-106215.pdf

Martin, A., Markhvida, M., & Hallegatte, S., & Walsh, B. (2020). Socioeconomic impacts of COVID-19 on household consumption and poverty. Economics of Disasters and Climate Change, 4(3), 453- 479. https://doi.org/10.1007/s41885-020-00070-3

Medeiros, M., Barbosa, R. J., & Carvalhaes, F. (2020). Educational expansion, inequality and poverty reduction in Brazil: a simulation study. Research in Social Stratification and Mobility, 66, 100458. https://papers.ssrn.com/sol3/papers.cfm?abstract_id=3189211

Melo, H. P., & Bandeira, L. (2005). A pobreza e as políticas de gênero no Brasil. CEPAL. https://www.cepal.org/pt-br/publicaciones/5943-pobreza-politicas-genero-brasil

Montali, L., & Lessa, L. H. (2016). Pobreza e mobilidade de renda nas regiões metropolitanas brasileiras. Cadernos Metrópole, 18(36), 503-533. https://doi.org/10.1590/2236-9996.2016-3610

Monte, P. A. (2020). Auxílio Emergencial e seu impacto na redução da desigualdade e da pobreza. XXV Encontro Regional de Economia. Anpec, 2020. http://www.anpec.org.br/novosite/br/xxv-encontro-regional-de-economia--artigos-selecionados

Moreira, R. C., Braga, M. J., Carvalho, F. M., Lima, J. R. F. de, Silva, J. M. A. da. (2009). Políticas públicas, distribuição de renda e pobreza no meio rural brasileiro no período de 1995 a 2005. Revistade Economia e Sociologia Rural, 47(4), 919-944. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-0032009000400006

Ogwumike, F. O., & Ozughalu, U. M. (2018). Empirical evidence of child poverty and deprivation in Nigeria. Child Abuse & Neglect, 77, 13-22. Doi:10.1016/j.chiabu.2017.12.019

Osório, R. G. (2019). A desigualdade racial da pobreza no Brasil. Ipea. (Texto para Discussão, 2487). https://repositorio.ipea.gov.br/handle/11058/9336

Ottonelli, J., & Mariano, J. L. (2014). Pobreza multidimensional nos municípios da Região Nordeste. Revista de Administração Pública, 48(5), 1253-1279. https://doi.org/10.1590/0034-76121724

Pereira, A. F. C. (2017). Impactos da pluriatividade e rendas não-agrícolas sobre a incidência de pobreza nas famílias agrícolas brasileiras

[Dissertação de Mestrado em Economia, UFP – Universidade Federal de Pernambuco]. Repositório da UFP. https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/24921

Ponte, A. G. R. (2021). Auxílio emergencial – impactos na renda e no ICMS [Tese de Doutorado, UFC – Universidade Federal do Ceará].

https://semanaacademica.org.br/system/files/artigos/47_ae_impactos_na_renda_e_no_icms_vf_0.pdf

PNUD. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, IPEA. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, &FJP. Fundação João Pinheiro. (2013). Atlas do desenvolvimento humano no Brasil. PNUD Brasil.

Ray, D., & Subramanian, S. (2020). India’s lockdown: An interim report. National Bureau of Economic Research, 27282. Doi:10.3386/w27282

Ravallion, M., & Bidani, B. (1994). How robust is a poverty profile? The World Bank Economic Review, 8(1), 75-102.

Robalino, D. A. (2020). The COVID-19 conundrum in the developing world: Protecting lives or protecting jobs? IZA (Discussion Paper, n. 13136). https://ideas.repec.org/p/iza/izadps/dp13136.html

Rocha, S. (2006). Pobreza e indigência no Brasil: algumas evidências empíricas com base na PNAD 2004. Nova Economia, 16(2), 265-299.

https://doi.org/10.1590/S0103-63512006000200003

Sen, A. K. (1976). Poverty: An ordinal approach to measurement. Econometrica, Econometric Society, 44(2), 219-231. https://doi.org/10.2307/1912718

Silva, P. N., Pessoa, D. G. C., & Lila, M. F. (2002). Análise estatística de dados da PNAD: incorporando a estrutura do plano amostral. Ciência & Saúde Coletiva, 7, 659-670. https://doi.org/10.1590/S1413-81232002000400005

Silva, T. D. (2013). Mulheres negras, pobreza e desigualdade de renda. In M. M. Marcondes, L. Pinheiro, C. Queiroz, A. C. Querino, & d. Valverde

(Orgs.), Dossiê mulheres negras: Retrato das condições de vida das mulheres negras no Brasil (pp. 109-131). Ipea. livro_dossie_mulheres_negras.pdf (ipea.gov.br)

Sowunmi, F. A. (2016). Spatial analysis of hotspots and coldspots of poverty in Nigeria. Journal of Geographic Information System, 8(2), 301. Doi: 10.4236/jgis.2016.82026

Sumner, A., Hoy, C., & Ortiz-Juarez, E. (2020). Estimates of the impact of COVID-19 on global poverty. UNU-WIDER. (WIDER Working Paper 2020/43). https://www.wider.unu.edu/sites/default/files/Publications/Working-paper/PDF/wp2020-43.pdf

Wang, Z., & Man, X. (2019). Child income poverty in China from 2005 to 2015: the application and decomposition of the FGT indexes.

Children and Youth Services Review, 101, 70-79. Doi: 10.1016/j.childyouth.2019.03.046

Wooldridge, J. M. (2016). Introductory econometrics: A modern approach. Cengage Learning.

Creative Commons License

Esta obra está bajo una licencia internacional Creative Commons Atribución-NoComercial 4.0.

                 

صندلی اداری vpn for android